Seguidores

terça-feira, 2 de setembro de 2008

A ESCOLHA



Desgraças da vida, desgraças e mais desgraças é isso que choramingas?

Mas porque, porque choras se ao teu lado tantos e tantos sorriem e tu não vês?


Porque te entregas ao passado, porque vive o que já não existe, porque foges da evidência?

Porque insiste em ficar com os olhos fechados, porque só soubestes te diminuir e porque não sabes sorrir?

Porque, sim porque, podes responder?

Podes dizer o porque de não te preocupares com a tua felicidade entregando-te a um silício como se fosses algum mártir?

Mártir não és estejas certo, vítima muito menos, uma vez que todos sofremos mais cedo ou mais tarde as reações de ações por nós praticadas, nesta ou em outras vida, Deus em sua infinita justiça chamais permitiria o castigo de um inocente.

Então se não és mártir, se não és vítima, o que és e o que gostarias de ser?

Serás uma pedra preciosa, que entende que está neste planeta para ser lapidada, que os revezes da vida servem para o teu aprimoramento, consciente que só brilharás quando na sua vida imperar a Lei do Amor Divino, entendendo que nem sempre é
permitido nesta vida sabermos as razões que levam um ser humano a agir dessa ou daquela forma, confiando sempre no PAI e aplicando as suas leis a todos independente de quem sejam, sem julgar, sem apontar para criticar, apenas mostrando o verdadeiro caminho e por fim não esquecendo que o Pai determina que amemos ao próximo como a nós mesmo.

Ou serás uma pedra preciosa, que não está consciente dos verdadeiros valores, que se revolta com a lapidação da vida, que joga fora os revezes que deveriam servir para o teu aprimoramento alimentando sentimentos negativos como mágoa, vingança, mostrar a sua verdade custe o que custar, se depreciando, aceitando as Leis de Deus mas as interpretando como melhor lhe servir, ou o que seria pior negando-as e dessa forma a pedra preciosa age como não se amasse e vai se ofuscando e até ganhando novas crostas em sua superfície, tornando a sua lapidação ainda mais difícil.

Qual das duas pedras serás? A escolha é tua, mas eu garanto-te mais cedo ou mais tarde voltarás a ser o belo diamante que eras em tua origem e então estarás livre finalmente encontrarás a razão da existência do teu espírito.



Ditado por João de Albuquerque
psicografado por Luconi
em 08-06-1980

Nenhum comentário:

Postar um comentário