Seguidores

domingo, 28 de setembro de 2008

USANDO O TRABALHO COMO FUGA


Quando chegamos a ponto de nos entregarmos mais e mais ao trabalho, com a finalidade de preenchermos o nosso tempo, para não termos tempo de pensar e relembrar fatos passados ou de pensar e refletir sobre o que nos rodeia, encontramo-nos sem dúvida nenhuma em processo de fuga constante.

Sem dúvida nenhuma queremos de alguma forma fazer a vida passar rapidamente para que não tenhamos tempo de cairmos no real de nossas aspirações.

Certamente estaremos jogando fora, todo e qualquer valor que faria esse nosso trabalho, certamente que o fazemos por fazer e não por amor.

Simplesmente seria uma forma de passar a vida, não seríamos culpados de ociosidade e ninguém jamais saberia que a nossa entrega não foi por amor, mas sim por medo de nosso próprio mundo.

Resignação sem dúvida é um belo sentimento, só que dentro desta resignação devíamos lentamente, para não afetar entes, colocar para fora as nossas aspirações e necessidades, deveríamos procurar um meio de nos sentirmos bem, de forma que não afetasse aqueles que nos rodeiam.

Deveríamos sem dúvida nenhuma encaminhar estes entes queridos para um caminho de felicidade, não esquecendo do nosso caminho.

Certamente dessa forma encontraríamos tempo para praticar o nosso trabalho terrestre com amor e tempo para viver o outro lado da vida, encontrando alegrias e não necessitando de fugas.


Ditado por Gilson Gomes

psicografado por Luconi
Em 27-08-1989

Nenhum comentário:

Postar um comentário