Seguidores

domingo, 26 de setembro de 2010

VALORIZANDO O MUNDO EM QUE VIVEMOS





Um domingo frio, com um céu cinzento, tudo convidando para nos encolhermos dentro de nossos lares, Um café quentinho, bolinhos, um bom filme e a companhia daqueles a que mais amamos. Nossa que delicia poder desfrutar de tudo isto, que delicia ter este cantinho quentinho, este calor humano, estas pequenas diferenças entre os que se amam, que sempre acabam gerando alguma discussão boba.

Nossa que tesouro inestimável possui quem tem tudo isto, seja em um castelo ou em um casebre, não importa, o que importa é este lar abençoado pelo tesouro do amor. 

Mas infelizmente tão poucos dão o devido valor a este tesouro, a maioria nem percebe o que possui, o que tens nas mãos. Não, reclamam de tudo, põe defeito em tudo, estragam qualquer momento de aconchego familiar. Sabem como ninguém sentirem-se insatisfeitos, como ninguém tiram a paz do seio familiar, e o que é uma benção acaba se tornando um grande mal, destroem com suas línguas afiadas o tesouro que lhes foi dado, e o pior acabam tirando este tesouro das mãos das pessoas que partilham com ele o convívio familiar.

Geralmente estes infelizes irmãos só conseguem ver o pior lado de tudo, jamais tentam olhar pelo lado bom, pelo lado do bem, infelizes e egoístas, pois não se importam nenhum pouco em deixar seus familiares atados a eles, egoístas não percebem serem o motivo de toda pertubação existente no lar, e nada se esforçam para mudar a atitude, porque o que é pior ainda o orgulho deles não permite. Não permite que eles admitam que estão errados nem para si próprios, triste fim terão, estarão condenados a viverem sozinhos, por mais que a familia seja numerosa, ele conseguirá afastá-los e se fechará no triste mundo que criou para si. 

Dignos de pena, precisando de ajuda urgente, não dão ouvidos a ninguém, que pena, que pena. 

Se soubessem quantas pessoas dariam tudo para estarem em seu lugar, se saíssem do seu mundinho egoísta e olhassem a sua volta, se entendessem o valor da paz dentro do lar, se entendessem a necessidade de ter um lar forte, alicerçado no amor e na fé, para conseguirmos vencer as agruras que a vida traz para nosso aprendizado, se entendessem..................... 

Mas tudo tem seu tempo certo, todo espírito encarnado ou não tem o seu tempo certo para alcançar o amadurecimento necessário para valorizar as pequenas coisas da vida, para valorizar a rotina e entender que mesmo dentro de um mundinho aparentemente sem muitas oportunidades, podemos crescer muito, podemos nos tornar muito úteis, podemos ser muito amados, podemos enfim vencer as amarras que nos prendem a mediocridade. Porque não é o nosso mundo que é medíocre, mas sim a nossa mediocridade, é que o torna assim perante a nossa visão. 

Analisem bem a questão, estudem o seu interior, estudem as suas ações, seja imparcial no vosso julgamento de vós próprios, e por fim percebam a necessidade urgente de uma mudança em vós mesmos que deve vir de dentro para fora. Só assim se sentirão felizes, a alegria surgirá naturalmente vinda de uma enorme paz interior. 


Ditado por João de Albuquerque
Psicografado por Luconi
Em 26-09-10

3 comentários:

  1. Há tantos que apenas estragam a visão que os outros podem ter do lar, do aconchego,não?

    Uma pena,são fracos !beijos,lindo dia e semana!chica

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  3. Olá querida passando aqui , e fiquei encantada, na realidade não endendo do assunto procurei ler etenciosamente, gostei
    beijos

    Menduina

    ResponderExcluir