Seguidores

segunda-feira, 18 de outubro de 2010

POBRES HOMENS INCAUTOS





Pobres homens incautos,
Qual criança são,
Que por mera paixão,
Perdem sua evolução.

Pobres homens imaturos,
Que como crianças se iludem,
Bolhas de sabão perseguem,
Atrasando-se no caminho.

Pobres homens inconseqüentes,
Que são como adolescentes, 
Que acham que sempre dará tempo, 
Esperando que o tempo pare.

Pobres homens incrédulos, 
Que se julgam poderosos, 
No final de sua jornada, 
O poder das mãos lhe escapa.


Pobres são estas almas,
No retorno da viagem,
O remorso é o chicote,
Que em suas consciências encontram.

Pobres almas endividadas,
Abraçadas por Jesus, 
Que ao ver seus sofrimentos,
As cura com doces palavras. 

São agora felizes almas, 
Com a consciência desperta, 
ELE lhes dá nova chance, 
Refazer o caminho, retornando para a Terra.

Ditado por Didi
Psicografado por Luconi
Em 13-10-2010

3 comentários:

  1. A cura esta em cada um de nós, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  2. Pobres mesmos, desavisados...Linda mensagem!beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Luconi,que maravilhosa essa poesia!Sempre há uma segunda chance!Obrigada pelo seu carinho em meu blog no meu aniversário!Adorei sua msg!Bjs,

    ResponderExcluir