Seguidores

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

SÓ QUERIA CRESCER RÁPIDO





Sou uma criança,
Sim eu sei disto,
Mas os outros não.

Eles se esquecem,
Que sou criança.
A toda hora.

Logo cedo começa,
É uma briga danada,
Papai e mamãe se xingam.

Pensam que sou surdo,
Falam que se não fosse por mim,
Há muito estariam livres.

Não sei se é verdade,
Eu acredito,
Mas eles não cuidam de mim.

Esqueci de dizer,
Somos ricos,
Temos empregados.

Antes eu tinha babá,
Agora a governanta,
Toma conta de mim.

Ela sempre diz,
Que isto não era combinado,
Quer a babá de volta.

Mamãe diz que já sou grande,
Tenho oito anos,
Não preciso de babá.

Então estou sempre sozinho,
Exceto quando vou à escola,
Mas lá fico sem assunto.

A maioria tem irmãos,
Os pais levam passear,
e a noite sempre estão juntos.

Eu não, sempre sozinho,
Nem na hora de dormir,
Eles estão lá.

A governanta me põe na cama,
Vê se dorme menino,
Estou cansada.

Tenho pouco sono,
Queria dormir muito,
Assim ficava logo grande.

Ah já sei,
Outro dia vi mamãe,
Tomar umas bolinhas.

Ela disse,
que queria dormir para esquecer,
a chatice de sua vida.

Eu quero dormir mais tempo,
Até ficar grande,
Vou pegar as bolinhas.

Pronto enchi a mão,
Tomei de uma vez,
Dormi.

Acordei em uma caminha branca,
Com vovó do meu lado,
Ela sorria e dizia eu te amo.

Quantas crianças eu via,
Sempre brincava no jardim,
Vovó sempre estava lá.

Demorei a entender,
Eu já não estava na Terra,
Sem querer eu me matara.

Fui visitar a mamãe e papai,
Vovó foi junto,
Me espantei.

Mamãe e papai juntos,
Abraçados chorando,
Seis meses da minha partida.

Iam se separar,
Não podiam se perdoar,
Ambos se culpavam pela minha morte.

Tarde demais descobriram que me amavam,
Eu sempre soube que os amava,
Então fiz uma prece.

Menino Jesus,
Dê-lhes outra chance,
Para aprenderem a amar.

Sempre que me permitir,
Virei visitá-los,
O meu amor os unirá.

Vovó então me disse,
Não importa onde esteja,
Se aqui ou em nosso mundo.

Seu amor eles sentirão,
E eu sei se unirão,
Pois é um inocente que ao Pai pede.


ESTOU DESENCARNADO HÁ QUASE TRINTA ANOS, MEUS PAIS SE UNIRAM E TIVERAM TRES FILHOS QUE MUITO AMAM, JAMAIS ME ESQUECERAM, AGORA JÁ PREPARO A VINDA DE MAMÃE E EM BREVE PAPAI VIRÁ TAMBÉM, ELES CONSEGUIRAM VENCER O DESAMOR.


Ditado por LUIZ GUSTAVO
Psicografado por Luconi
em 13-10-2010

3 comentários:

  1. Bah, que emocionante isso,Luconi! O que ele viveu por aqui, heim? Mas com amor,soube transmutar tudo...Linda mensagem. beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Luconi,de arrepiar sua msg!Quanto temos a aprender com uma criança!Adorei o comovente relato!Bjs,

    ResponderExcluir
  3. Amiga Luconi, Quero acreditar que muitas almas quando conseguem superar as dificuldades, permanecem por aqui, na terra, para servir de Luz e incentivo aos outros que ainda se lapidam neste planeta... ou ao seu ver, quando acabam os sofriemntos é hora da partida?
    Receba meu beijo de Fé e Esperança,
    Cléo Borges

    ResponderExcluir