Seguidores

segunda-feira, 4 de julho de 2011

A COLHEITA DO DESAMOR


Difícil é transcrever para vós encarnados as belezas infindáveis que aguardam nestas paragens os guerreiros da vida terrena quando aqui retornam vitoriosos de suas missões.

São belezas, que as sementes do amor que plantaram na Terra, pintam na pátria espiritual quadro de inimaginável beleza. Sim meus amigos, nesta pátria eterna, tudo o que plantas na tua jornada terrena, toma forma e por isto o fruto de teu plantio sempre te aguardará.


Quão triste é o cenário que espera aquele que semeou o desamor, daquele que se rendeu ao egoísmo, ao orgulho, a vaidade, a cupidez, ao poder, que são os sentimentos que dão origem a grande maioria das atitudes criminosas que estes seres infelizes cometem.

Não, não basta trancar-se em seu mundo particular, olhando tudo de longe como se assistissem um filme ou lessem um livro, este dirá, mas mal nenhum eu fiz, vivi meu dia a dia quieto em meu canto. Sim, viveu seu dia a dia de forma egoísta sem se importar com o seu irmão, normalmente estes só se importam com os seus quando se importam. Normalmente são falsos profetas, pois com muita facilidade enchem a boca para apregoarem ou então para julgarem o seu próximo, mas no seu dia a dia suas atitudes são bem diversas daquilo que apregoam. 

Só se importam sim com a sua imagem, com o seu domínio e quando nascem no meio de classe humilde, não podendo expandir a sua necessidade de poder, de comandar no seu local de trabalho, tornam-se seus lares verdadeiros déspotas. Descontando, em cima de seus familiares, as suas frustrações, necessitando para satisfação de seu ego, tê-los submissos à sua vontade.

Ah! Meus queridos, quantos lares destruídos tenho visto, quantos lares que a maior infelicidade não é os recursos escassos, mas sim o déspota que os tolhe, aquele que ao chegar à casa qualquer alegria vai-se embora. Raras são as palavras de carinho, de apoio ou incentivo, tudo vê e leva para o pior lado.

 Se hoje na terra muitos têm dó de seus familiares, amanhã no mundo espiritual terão muito mais dó dele, porque impossível assistirmos um irmão, que realizou esta sementeira na terra, colhendo aqui o que plantou, e não nos entristecermos, não levantarmos nossos pensamentos ao Pai e em preces dirigirmos para este irmão todo o nosso amor, para que seu coração aos poucos se abrande e ele tenha uma nova oportunidade.

 O sofrimento que o aguarda é imenso, na terra agiu com indiferença, deixando de levar consolo para muitos e causando dor aos que devia amparar, esta será a sua colheita aqui e só depois que ele começar a cair em si de seus erros e pedir perdão ao Pai, é que finalmente teremos permissão de recolhê-lo, encaminhando-o para um pronto socorro espiritual e uma escola de evangelização, onde poderá um dia iniciar novamente a sua jornada, este processo às vezes demora séculos, dependendo do grau de endurecimento deste espírito.

Por isto meus irmãos, eu humildemente vos peço, procurem manter-se de forma que a vossa consciência esteja tranquila, analisem o seu dia, vejam se não tomaram nenhuma atitude levados pelo orgulho, pelo egoísmo, se isto aconteceu sempre tem tempo para se consertar, para tentar voltar atrás, e muitas formas de se pedir perdão existem.

A Terra é uma escola, nela todos estão para aprender, os que já aprenderam nela estão para exercitar o aprendizado, para se livrar de velhos hábitos, que são contrários à lei do Amor Universal, por isto é importante darem o melhor de si.

O Pai jamais cobra algo daquele que não teve o aprendizado, lembre-se “Àquele a quem muito se deu, muito será pedido” - evangelho de Lucas, 12,48. Por isto cada um responderá segundo o seu grau evolutivo.

Portanto, vamos arregaçar as mangas e auxiliar na sementeira do Amor, não importando a religião de cada um, não é isso que o Pai te perguntará, mas sim se agiste conforme o que Jesus ensinou e exemplificou na sua vida terrena.

Fiquem na paz de Nosso Senhor,

Ditado por Gilson Gomes,
Psicografado por Luconi
       02-07-2011

4 comentários:

  1. Luconi minha querida,

    Belíssima mensagem hoje aqui postada.
    Frutos do desamor, são linhas de estradas percorridas, oxalá quem bem a plante, para não vir a colher dor.
    Se no céu tem lençól de estrelas, no jardim podemos ter, o universo
    espelha belezas e é preciso crer para ver...
    O amor óh meu Pai por ser tão puro, eu creio que neste mundo juro, todos hão de querer, então por que não dividir, do pouco que se julga ter, seguindo multiplicando, o divinal de bem querer, pois Deus segue abençoando
    vidas essas em padecer...

    Saudades senti daqui. perdoe a minha ausência, bem como no Recanto dos autores, tenho tido uns contratempos e a fragilidade me consumindo....

    Aos poucos retornando...

    Um beijo minha amiga

    Livinha

    ResponderExcluir
  2. Mensagem pra lá de maravilhosa e importante.O amor deve ser espelhado pra que germine mais e mais. beijos,linda semana,chica

    ResponderExcluir
  3. Sim Luconi, quero crer que sempre podemos recuperar uma pessoa, que sempre há uma oportunidade para se reencontrar-se em alma limpa.O Pai sempre deixou claro, que é possivel renascer para uma vida produtiva e seletiva no bem.
    E vivamos com a missão de facilitar que cada pessoa possa se revelar no bem e para o bem.
    Bela reflexão no bem querer.
    Meu abraço terno.
    Bju de luz nos seus dias.
    Fique na paz.

    ResponderExcluir
  4. Oi, amiga querida!
    Você me permite publicar na Confraria da Soninha com o seu link?
    Aguardarei a sua resposta, ok? Caso, não seja possível, está tudo bem, amada! Fique à vontade!
    Beijos meus!

    ResponderExcluir