Seguidores

terça-feira, 1 de novembro de 2011

ACREDITE HÁ SEMPRE UMA RAZÃO





Talvez fosse só um dia, normal como outros tantos, se não fosse aquele olhar, perdido que me acompanhava.

Por detrás de um lindo rosto, quase angelical, havia um olhar perdido, que não tinha vida, apenas existia.

Havia se perdido, pelas estradas da vida, iludida com falsas mãos, que a ela abraçaram, oferecendo proteção.

Agora até tinha casa, tinha também comida, mas em compensação, virara mercadoria, nas mãos que a abraçaram e que agora a açoitavam se recusasse vender-se.

A dura realidade teria preferido à morte, pois, todos os seus sonhos haviam fumaça se tornado, logo que caíra em si, as tais mãos malvadas, dizendo que iria acalmá-la, injetara-lhe nas veias a droga, então mais dona de si não era, tanto fazia como tanto fez o que lhe acontecia,  tornava-se mercadoria de fácil manuseio.

Então naquela hora, em que eu ali passava, estava ali sentada, encostada em um poste, esperando,  o anjo da morte chegar.

Havia tomado coragem, finalmente havia fugido, mas estava tão fraca, que logo seria pega, e as mãos impiedosas iriam lhe surrar e ela bem sabia que não iria aguentar.

Eu ali parado, percorrendo seus registros através de seu mental, vi que a demência já lhe ocupava a mente, e que jurava a si mesma, precipitar-se em frente de um carro, se o dono de tais mãos por ali apontasse.

Meu Deus, o que fazer? Deixá-la ali não podia, mas como socorrê-la, eu um simples espírito desencarnado que estava na crosta terrestre com permissão de visita à minha família.

Ajoelhei-me ao seu lado, voltei-me para mim mesmo, e sentida prece fiz ao Criador. Que Ele não permitisse que tal filha sua ficasse desamparada em hora de tanta dor. Desta forma fui orando, e minhas mãos acima de sua cabeça pondo, procurando passar-lhe energias de amor.
Então alguém surgiu, pôs a mão em meus ombros dizendo : -Irmão meu, ouvi tuas preces, está a orar ao Pai, quem sabe não sou eu, que possa te ajudar? Olha sou mentor da senhora deste comércio, vou intuí-la para vir até aqui.

Olhei o tal comércio, era uma pequenina loja, que só doce barato vendia. O irmão em ação achegou-se da senhora, ela recebendo em seu mental a ordem, foi até a porta deparando-se com a pequena.
Primeiro olhou desconfiada, a menina sentada, encostada ao poste, com as pernas encolhidas, roupas sujas, cabelos despenteados. A senhora deu um passo a frente e tocando em seus ombros, disse-lhe: - Está passando mal? Quer ajuda?

A menina a olhou, a senhora com cabelos já grisalhos, um sorriso bondoso, um doce olhar amendoado, repetiu as perguntas, só que desta vez a chamou de filha.

A menina pôs-se a chorar, e chorava muito, era o choro de tanta dor represada, fazia seis meses que caíra na armadilha. A senhora dize-lhe venha, vamos tomar uma água, talvez um lanche ou um prato de comida, acalme-se e quando quiser falar eu irei te escutar.

Assim a menina se deixou levar para dentro do comércio, dias depois fui ver como estava, trabalhava no balcão junto com a senhora, estava limpa, vestiário simples, esboçava de vez em quando um sorriso, mas seus olhos ainda eram muito tristes, demoraria para as marcas em sua alma se desfazerem.

Soube que a senhora a levara ao médico, que estava fazendo exames e que estavam tratando de conseguirem uma escola noturna, como também as quartas iam a um centro espírita, onde a senhora atuava como médium, e lá ela fazia um tratamento espiritual.

Não imaginam a minha felicidade, ajoelhei-me ao chão e orei, orei e orei, nossa eu precisava agradecer ao Pai pela graça alcançada, o mentor da senhora uniu-se a mim nas orações e de repente ele agradeceu algo que fez com que eu muito chorasse.

-PAI ETERNO, Vos glorifico Senhor, pois através de teus sábios caminhos, colocastes mãe e filha de outras vidas passadas, novamente juntas, sendo que desta forma quem não havia aceitado na época a maternidade, acabou nesta vida recolhendo para si a filha que enjeitara, corrigindo erro de passado distante e apagando para sempre a mágoa que a filha trazia dentro de sua consciência milenar em relação a ela, tudo se transformando no mais sublime amor. Como também fez o homem que ajudou a mãe a rejeitar a própria filha, ter a oportunidade de corrigir sua falha, colocando-o no caminho da mesma que através de suas preces conseguiu a Sua intervenção. Por tudo isto, prostro-me ao chão e Vos Louvo e Glorifico.

Não precisa dizer que quem soluçava sem parar desta vez era eu, que fui abraçado pelo irmão, tornando-me um frequentador assíduo deste pequeno circulo familiar e um trabalhador do centro espírita que ambas frequentavam.

Esta história aconteceu já faz uns vinte anos, hoje a senhora bem velhinha é assistida carinhosamente pela menina que recolheu com a Graça do Senhor, que se casou e tem três filhos.

 Eu quis lhes contar, para lhes mostrar três coisas: Primeiro neste mundo nada é o acaso, tudo tem uma razão de ser, se apareceu no seu caminho esteja certo é para ti.  Segundo, quando nos vemos de mãos atadas para ajudar, não devemos desistir, uma prece sentida dentro do coração e da alma, com certeza nos mostrará o que fazer, e muito ajudará a quem está necessitando. Terceiro: Não rotule ninguém.


FIQUE NA PAZ DO SENHOR
DITADO POR JOÃO DE ALBUQUERQUE
Psicografado por Luconi
em 01-11-2011

6 comentários:

  1. Que bela e comovente essa história!Realmente sempre há bons amigos que olham por nós!Bjs,

    ResponderExcluir
  2. Querida Amiga.
    Estou emocionada depois de ler sua postagem
    Na verdade uma postagem veridica e mexe muito com a gente.
    Gosto muito de ler você minha amiga é algo simplesmente fantasco.
    Uma lindo dia beijos no coração.
    Evanir

    ResponderExcluir
  3. OI LUCONI!
    ESTOU DESDE ONTEM TENTANDO ENTRAR EM TEU BLOG, QUERIA AGRADECER POR ESTARES ME SEGUINDO NO MEU, MAS DE FORMA NENHUMA CONSEGUI, RESOLVI ENTRAR NESTE,E ME DEPARO COM ESTA MARAVILHA, QUE AQUECEU MINHA ALMA,E MAREJOU MEUS OLHOS,ACREDITO QUE POR ALGUM MOTIVO ISTO ACONTECEU.
    VOU TE SEGUIR AQUI TAMBÉM,PORQUE VOU VOLTAR.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Querida amiga

    Há nas palavras
    de esperança,
    sentidos para que encontremos
    os nossos sentidos.

    Prova que a vida
    continua além da nossa compreensão...


    Viver é se fazer eterno
    para alguém

    ResponderExcluir