Seguidores

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

PETRUSK OU ITAGUAÇU




Sou guerreiro nômade,
de um povo nômade extinto,
cruzando os oceanos,
cheguei a terras longínquas.

Terra que tem magia,
que com ela me encantou,
de tal forma me inebriou,
que longe dela não mais viveria.

Eu guerreiro sem pátria,
sem povo e sem parada,
nesta terra abençoada,
raízes eu fincaria.

Esta terra não merecia,
as armas que eu usava,
sua gente hospitaleira,
bem depressa me acolhia.

Ao seu povo me integraram,
um pedaço de chão me confiaram,
minha sina modificaram,
logo eu era gente desta gente.

Hoje já sou passado,
mas minha semente proliferou,
por esta terra se espalhou,
mas minha gente não reconheço.

Então eu pergunto,
onde está aquela magia,
que se originava na inocência,
e na pureza desta gente?

Foram elas imaculadas,
pela torpe ambição,
pelos desejos escusos,
das terras de além mar?

Hoje choro por esta terra,
ela foi contaminada,
como meu povo nômade,
que um dia se extinguiu.

Ditado por Petrusk nome indígena Itaguaçu
psicografado por Luconi
em 14-02-2012

3 comentários:

  1. Luconi,que bela msg desse indio que tem toda razão!É muito triste ver como foram dizimados!Comovente poesia!Bjs,

    ResponderExcluir
  2. Certamente ele tem muito a chorar...Lindo,Luconi! beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Amada irmã Luconi,

    Saiba que moras dentro da Terra do meu coração, amei o comentário sobre o nome Esperança. Na realidade ganhei este carinhoso nome pelo trabalho espiritual que desenvolvo em um imenso HOSPITAL ESPIRITUAL Fico imensamente grata com suas doces palavras. Volte sempre que sentir vontade, este espaço também é seu.

    abraços de luz

    obs:Há!!! Antes que me esqueça meu nome é Sueli

    ResponderExcluir