Seguidores

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

A HUMANIDADE BRINCA DE AMAR




Ah esta humanidade, como ainda são infantis, agora brincam, brincam de amar.

Simplesmente, virou moda, falar do amor verdadeiro, aquele que o Cristo nos ensinou, aquele que é Universal, aquele que só se contenta quando vê a felicidade daqueles que ama, e a felicidade vista é sem egoísmo, respeita o ser amado, não interfere em seu livre arbítrio, é sincero e consciente, não passa por cima de ninguém, não usa o seu amor como desculpa nem o usa para aprisionar.

O verdadeiro amor quer antes de tudo o bem do ser que ama, a sua felicidade, mesmo que seja longe de si.

O verdadeiro amor é generoso, toma totalmente o ser, inspira-lhe boas ações, doações de si mesmo, abraça a todo irmão, não julga, cala antes de ferir, prefere se ver injustiçado do que alguém magoar.

O verdadeiro amor é fonte cristalina e inesgotável e nos liga diretamente ao Criador.

No entanto, nos dias de hoje o que mais se vê é pregações do amor universal, fraterno, mas infelizmente fica só nas pregações, na hora de exemplificar de dar provas deste amor, a conversa é outra, para si mesmo existe sempre uma boa desculpa para não cumprir o que prega. E é neste ponto que não a pessoa, mas o que ela prega caí por terra, e se alguém estava propenso a agir segundo sua pregação, a começar a se modificar, decepcionado entende que tal sentimento é impossível, que é mais um chavão para ganhar a confiança de muitos e tirar algum tipo de vantagem.

É o que eu falei no inicio, brincam com o sentimento mais puro e belo que há, mas é uma brincadeira que irá lhe causar alguns débitos para o futuro, pois age como um hipócrita, como um falso profeta, alimenta corações frágeis e depois os derruba deixando-os à mingua.

Quando os homens amadurecerão o suficiente para entenderem que jamais deve se promover utilizando a boa fé de outros irmãos seus?

 Quando irão entender que agindo assim atrapalham a semeadura do irmão sincero que leva a missão terrena a sério e realmente ama a todos os seus irmãos de forma indiscriminada, ama simplesmente por que ama, sem visar vantagem, e apenas se alegra quando percebe que seu trabalho está dando frutos, que esta curando algumas chagas em seus irmãos de jornada.

Pensem, pensem, muito bem, antes de começarem a propagarem uma coisa que vocês são incapazes de exemplificar. Mais fácil nada falarem e através de atitudes com vocês mesmos e com o seu próximo irem se lapidando a ponto de chegarem a sentir este amor tão puro e só então começarem realmente a propagarem com palavras.


Não brinquem com os sentimentos dos outros, não brinquem com o que é sério e por demais valioso, não sigam um caminho só por que é moda ou para ganharem a simpatia de muitos, não façam isso, pois no futuro vocês mesmos se cobrarão por cada palavra dita levianamente e o chicote do remorso com certeza é o que mais rasga e dilacera o espírito.

Fiquem em paz,

ditado por João de Albuquerque
psicografado por Luconi
em 16-09-2012

4 comentários:

  1. Realmente amigo, fala-se muito de amor, mas na prática o lero é diferente. Outro dia ouvi um rapaz falando com uma moça sobre o amor e lá pelas tantas ele disse: "Nas situações difíceis, primeiro eu, pois não nasci para bobo...
    Um abraço fraterno.

    ResponderExcluir
  2. Luconi, lindas e verdadeiras palavras, estas que aqui nos deixa. Espero que sirva para muitas pessoas reflectirem sobre este assunto. O mundo inteiro está a precisar de rever os seus valores actuais.
    Beijinhos de Luz!
    Ana Maria

    ResponderExcluir
  3. Querida amiga

    Palavras sábias
    as que falam do amor.
    Amor que vive em nós,
    e fora de nós,
    que deve ser cuidado
    e respeitado,
    para que nunca
    apague a sua chama.

    Que a sua vida seja sempre
    um tributo a esperança.

    ResponderExcluir
  4. Amor... amor não se vê!

    um anjo

    ResponderExcluir