Seguidores

terça-feira, 2 de abril de 2013

NA NATUREZA AS LIÇÕES DO MESTRE




Andando por estas estradas, encontrei muitos frutos, uns prontos para serem colhidos, outros iniciando o amadurecer e outros ainda bem verdes.

Mas o que mais me entristecia era os que em qualquer parte das etapas se deixavam envolver por pragas e acabavam lançados para foro do seu pé original, caídos no meio da estrada ao sabor da própria sorte.
Ninguém queria estes frutos, as pragas depois de sugar-lhe o melhor de suas energias abandonavam-nos totalmente contaminados em suas essências, os bons deles não se acercavam com receio da contaminação.

Dessa forma, rolavam de um a outro lado da estrada em total sofrimento. Alguns se revoltavam tentando contaminar os bons, outros apenas se entregavam a diferentes pragas encontradas pelo caminho e uma minoria já tendo passado por várias etapas de sofrimento, fechava-se dentro de si mesmo, pois finalmente caíam em si dos erros cometidos, então  se aquietavam pensando não ter direito a mais nada.

Mas o Senhor das entradas, que a tudo e a todos observa, percebe que tais frutos em total arrependimento estão na hora de serem colhidos, tratados e recolocados no pé onde terão outra oportunidade.

Assim meus irmãos o pé original se regozija com o velho novo fruto que nasce, o Senhor das estradas, dá a todos muitas oportunidades, cabe a cada fruto saber aproveitá-las, o Senhor não abandona a nenhum, sempre lhes dará a polpa necessária para que se fortifique e consiga amadurecer.

Andando por estas estradas muitas coisas aprendemos é só saber olhar e verificamos que na natureza estão exemplos vivos de muitas das lições do Mestre que jamais deixa de nos lembrar de cada uma delas.

Experimente, olhe com os olhos da espiritualidade e aprenda, as lições são simples, mas exatamente por serem simples passam desapercebidas para a maioria.

ditado pelo Irmão da Paz
psicografado por Luconi
em 31-03-2012

3 comentários:

  1. Olá, Luconi. Teu texto está lindo! acabo de vir de uma página encantadora no recanto das Letras, da maria Luiza Martins. Ainda estou sob o efeito do encantamento das palavras que li, e agora, sob o efeito das suas. Assim é bom demais ler!

    ResponderExcluir
  2. Linda lição essa; Nos caminhos vemos mesmo tantos "frutos"...Perfeita mensagem. beijos,chica

    ResponderExcluir
  3. Onde estão as flores?
    Tenho procurado e sem cansaço
    dizem estar com a primavera,
    mas não a vejo
    como o campo, nem os jardins,
    flores, que fim?
    Tanto bem que fizeram elas
    e poucos a entenderam
    o ar perdeu o perfume,
    o mal cheiro é dinheiro...

    Sempre te aplaudindo, ainda que desaparecida
    na maioria das vezes, talvez por ser eu também
    uma flor de cerrado fugidia pelos meses...

    Meu abraço confortável minha amiga
    quanta saudade sinto de ti

    Beijos

    Livinha

    ResponderExcluir