Seguidores

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

A TRANSFORMAÇÃO NASCE NO EU MAIOR



Dizem que na vida tudo passa, tristezas e alegrias, nada perdura para sempre, nas dobras do tempo tudo fica, tudo acaba se tornando lembrança, lembranças boas ou más, mas se tornam lembranças.

A única coisa que realmente permanece são os nossos sentimentos, o que sentimos realmente vindo do fundo de nosso eu, isto permanece, ás vezes até chegamos a pensar que este ou aquele sentimento negativo se extinguiu, mas muitas vezes ele apenas se aquietou, dormiu.

 No entanto, basta um leve toque que torne a lembrança viva do que ou de quem causou aquele sentimento e ele devagarinho vai surgindo e o sentimos como antes ou até mais forte.


Às vezes este fato nos surpreende, afinal havíamos trabalhado tanto para que não mais nos incomodasse, até nos sentimos aliviados por ter conseguido deixar pra trás algo que não nos fazia bem, no entanto, quando nos julgávamos invulneráveis a ele, ele retorna, mostrando-nos o quanto somos frágeis, o quanto falta ainda para realmente termos, dentro de nós, solidificado a nossa mudança, a nossa transformação.


É preciso muita humildade, humildade que não temos muitas vezes nem diante de nós mesmos, para reconhecer que na realidade nos enganamos a nós mesmos, quando julgamos que estávamos livre, curados, apenas desejamos a mudança mas não a consolidamos, porque a desejamos por entender que era o certo, então o nosso racional a desejou e a trabalhamos de fora para dentro. 

Agora quando o desejo de mudança vem de dentro para fora, ou seja, nasce o desejo dentro de nosso eu maior e vai se materializando se tornando sentido em nosso consciente, em nosso racional que então passa a traçar metas para alcançar nosso objetivo, porque o desejo desta forma toma conta de nós por inteiro, por dentro e depois por fora.


Não é fácil, é necessário muita labuta, é necessário muito amor e muita fé, mas devagarinho, bem devagarinho, vamos conseguindo nos curar de cada sentimento negativo que nossa alma gerou através de sua jornada em tantas idas e vindas a esta escola bendita.


Mas eu não desisto, eu sei que ainda falta um bocado para que  eu olhe e enxergue o fundo de meu eu maior curado realmente, mas sei que hoje estou um bocadinho melhor do que estava ontem e tenho fé que quem sabe amanhã eu consiga mais um bocadinho. 

Longo é o caminho da evolução, mas cada passinho a frente que damos é tão recompensado, é coberto de pétalas de rosas por aqueles que nos amam e por isso nos amparam em cada jornada.


Sempre que olho o meu passado, ajoelho-me ao solo tomado de tamanha gratidão ao Pai Maior e a Jesus Mestre amado que nos deixou um legado do mais puro amor.


Fiquem em paz
ditado pelo Irmão da Paz
psicografado por Luconi

em 30-10-2014

3 comentários:

  1. Bela mensagem e temos mesmo que procurar a mudança primeiramente dentro de cada um de n´os! bjs, tudo de bom,como andam as coisas? chica

    ResponderExcluir
  2. Uma grande verdade. Devemos sempre buscar em nosso interior a força para qualquer mudança em nosso modo de agir. Cada pequeno passo que dermos, já será uma vitória e assim vamos devarinho crescendo.
    Beoijos, Élys.

    ResponderExcluir
  3. É porque somos frágeis. A perfeição não é para nós.
    Podemos trabalhar para melhorar e superar defeitos, mas jamais alcançaremos a perfeição, pois ela não existe aqui.
    Abraços, Márcia.

    ResponderExcluir