Seguidores

domingo, 18 de julho de 2010

TODOS FAZEM PARTE DE NOSSOS DESTINOS




Tenho tudo em minha cabeça como se fosse ontem, aportei nestas paragens completamente cego para os verdadeiros valores, não havia sido uma má pessoa, mas poderia ter ajudado muito nesta terra a tanta gente sem rumo por simplesmente não terem uma oportunidade.
Nunca recusei o pão a quem me pediu, era tão fácil, para mim um trocado para uma refeição nada era ordenar que a criada fizesse um prato de comida ou pegasse na dispensa alguns viveres para alguém que batia à porta era o mínimo do mínimo, tanto eu tinha.
Agora facilitar a vida deste ou daquele amigo em dificuldade, arranjar uma colocação para alguém conhecido, isto eu fazia, mas olhem o detalhe, amigo ou conhecido, pessoas que viviam dentro do meu pequeno mundo.
Procurava ser justo em minhas atitudes, justo sem olhar os dois lados da moeda, justo sem ir a fundo da questão, valia o que me era dito, valia aquele que eu conhecia, nem cogitava que o outro lado pudesse ter a sua razão.
Não fiz grandes dívidas, mas também não comecei a saldar nenhuma, o problema dos outros era dos outros, cada um eu pensava tinha seu destino, se todos fossem ricos, quem faria o serviço bruto, quem nos serviria, se eles existiam era porque assim deveria ser. Isto eu pensava, e ainda achava que amava ao próximo, quanta pobreza tão perto de mim, quantas crianças que andavam pelas ruas, com fome e frio. Ah mas não era problema meu, era dos seus pais, era das autoridades, meu não, eu já tinha minha cota de doações, de preferência um depósito bancário para algumas sociedades beneficentes famosas.
Eu por a mão na massa, ir levar uma palavra de carinho ao doente, visitar um hospital, tentar dar instrução para alguém, ou tentar arrumar colocação para um desses infelizes, não isto não, nem passava bela minha cabeça, cada um vem a esta terra com um destino.
O meu era ser um abastado fazendeiro de gado, muitas fazendas, herdadas de meu pai, depois dois frigoríficos, que abasteciam toda a região. Meus empregados eram remunerados como mandava a lei, eu a cumpria, fazia questão, não era meu destino tornar ainda mais infeliz a vida de quem lutava com tanta dificuldade, eu pagava, eles trabalhavam, era o único vínculo. A vida deles era deles, a minha era minha e não havia como transpor a barreira.
Muito poderia ter feito para melhorar a vida deles, muito mesmo, tinha dinheiro de sobra, educação e cuidados com a saúde seria o mínimo, eu tinha de sobra, para mim não me faria falta, mas qual o que, como eu dizia cada um tem o seu destino.
Desta forma um dia aportei nestas paragens, e durante anos fiquei estacionado, parado, vendo espíritos irem e virem, mas parece que não me viam, e dentro de mim uma voz na consciência começava a gritar cada um tem o seu destino, e eu não plantara nada para colher no mundo espiritual, se não fiz o mal também o bem não fiz.
Um dia já exasperado, me sentindo num vácuo, quase nos entremeios da loucura, lembrei de Jesus e do seu destino, clamei bem alto “ qual é o meu destino aqui Jesus, devo ter um, porque não o acho, será que é porque eu não tinha fé?
Neste instante uma luz surgiu, o caminho tão nublado e aquela luz como um facho vinha do alto até mim, um espírito vestindo uma roupa muito simples de aparência serena que eu reconheci ser o jovem mendigo que dormia debaixo da cobertura de um dos frigoríficos, me estendeu a mão e disse:
Meu irmão, você fez questão de na terra seguir a risca o destino que aparentemente a fartura terrena lhe dava, eu fui um dos muitos que foram colocados no seu destino para que você percebesse que toda a sua riqueza era empréstimo do Pai, para que você acudisse com ela os menos favorecidos. Este era o seu verdadeiro destino, através de sua riqueza gerar muitas oportunidades, evitando assim muitas lágrimas daqueles que você julgava não ter nada a ver com o seu destino. Daqueles que você deixava passar pela sua vida como se não os visse, como se não sentisse as suas dores.
Desabei a chorar como num filme vi toda a minha vida, vi não assisti, como se aquele que era eu fosse só um personagem, e que personagem frio, arrumei alguns empregos, colocações porque tinha interesse na questão, aquele mesmo espírito outrora mendigo, por ele passei muitas vezes, e não me dignava a olhar o seu rosto, sentia de certa forma asco pela sua aparência, não era piedade, mas asco algumas vezes lhe atirei algumas moedas para calar a consciência.
O irmão também chorava, eu lhe perguntei por que aquelas lágrimas, e ele me disse, me emociono quando alguém se encontra com a verdade, você num clarão vislumbrou o que lhe faltou em sua vida terrena.
Abraçou-me com carinho, o peito sentiu um calor antes nunca sentido, e eu entendi faltou-me AMAR no verdadeiro sentido da palavra, amar os meus era fácil, amar aqueles que tão distantes viviam de meu mundo, amar aqueles que tanto necessitavam, transformar este amor em pérolas para às suas vidas, este era o meu destino, e este eu digo a vocês é o destino de todos nesta terra.
Tanto o rico como o pobre pode cumprir este destino, pois um carinho, um sorriso, uma palavra, um pouquinho de seu tempo nada custa, e muito bem fazem aos corações sofredores, pobres ou ricos.
Esta foi a minha história que eu relatei, para que você que me lê, e acredite não é o acaso, possa abrir os seus olhos ainda enquanto estiveres na terra, e realmente cumprir seu verdadeiro destino.
Ditado por Joaquim Manoel
Psicografado por Luconi
17-07-2010

5 comentários:

  1. É esta a maior e mais difícil caridade. Uma conversa, um apoio, um sorriso, um abraço. Ainda temos muito o que aprender. Beijos e fique com Deus.

    ResponderExcluir
  2. Teresa Cristina Gracias por su amable comentario que pase una buena semana
    Cordial Saludos de José Ramón

    ResponderExcluir
  3. AMIZADE
    Não é receber, é dar.
    Não é magoar, é incentivar.
    Não é descrer, é crer.
    Não é criticar, é apoiar.
    Não é ofender, é compreender.
    Não é humilhar, é defender.
    Não é julgar, é aceitar.
    Não é esquecer, é perdoar.
    Amizade..
    É simplesmente AMAR.
    Feliz dia da amizade.

    ResponderExcluir
  4. Olha só Luconi, que interessante, o relato deste irmão.
    Me chamou atenção redobrada ,quando ele fala sobre a ajuda em colocação de trabalho que sempre ajudava um amigo ou conhecido.
    veja que ele grafa bem esta base ,que é muito conhecida entre nós.
    SE A PESSOA CAIU NA NOSSA GRAÇA ,SOMOS TODOS CHEIOS DE MIMOS ,MAS SE NÃO CONHECEMOS OU GOSTAMOS MENOS ,VAMOS DOS MIMOS PARA OS DESATINOS SE ELE ATRAVESSAR EM NOSSO CAMINHO.
    Como isso ainda é bastante normal entre nós e o alerta que temos que ter ,pois as vezes aquele desconheCido nosso ,pode ter sido um familiar querido em outra epoca ou quem sabe ainda vai ser.
    Linda esta mensagem , parabens pelo dia do amigo virtual e já ti mandei bastante escrito pelo outro canal.
    abraços para o casal...

    ResponderExcluir
  5. A vida é um aprendizado diário, paz.
    Beijo Lisette

    ResponderExcluir