Seguidores

domingo, 25 de novembro de 2018

VENCE-SE UMA BATALHA LUTANDO



Um poema eu te daria,
se fosse eu um poeta,
mas sou apenas um matuto,
nada versado nas letras.



Nascido lá no sertão,
sem beira nem eira,
aprendi com meus pais a lida,
de todo sertanejo.



Aprendi a não escutar a fome,
às vezes a esquecer a sede,
de olho aberto sonhar,
sonho com realidade misturar.



Do amor sempre fugi,
para me arrastar na vida,
preferi me arrastar sozinho,
para não chorar por quem amo.



O meu não é sofrimento,
é simplesmente a minha vida,
com pouco se contentar,
sabendo que o muito não irei alcançar.



Livre faço o que quero,
para ajudar as mangas arregaço,
auxílio o viver dos outros,
assim feliz fico.



Pra viver não há melhor razão,
amenizar os sofrimentos do meu povo,
dinheiro não tenho não,
então dou a mim mesmo de coração.



Assim este matuto viveu,
até que meia idade morreu,
de família doente cuidei,
a tuberculose peguei.



Então me recolhi,
não ia pra ninguém passar,
mas alma boa trazia o que comer e beber,
até que por fim parti.



Então virou realidade o sonho,
vi-me em cama macia,
pela janela a paisagem era linda,
até arco íris tinha!



Em pouco tempo me recuperei,
mas conta me dei,
de contas que precisava acertar,
então nada de boa vida,
rapidinho me encaixei,
a serviço do povo do sertão,
fazendo o permitido,
para a fé jamais fraquejar em seus corações.



Meu irmão a única forma de vencer uma batalha é lutando, arregace as mangas e ofereça seu auxílio a quem necessitar.


ditado por Mulato  
psicografado por Luconi

em 19-11-2018

terça-feira, 20 de novembro de 2018

ALMAS GÊMEAS NA ETERNIDADE DO TEMPO






Ah! Aquela menina,
na volta do trabalho,
sempre ali na janela,
que não via eu fingia.


Aqueles olhos verdes,
muito me diziam,
ali o perigo morava,
eu me divertir ainda queria.


Olhos que saudade me trazia,
do que não sabia,
abraçá-la eu queria,
mas ainda não podia.


Treze anos apenas ela tinha,
com dezesseis homem me achava,
os anos passarem deixei,
de repente num baile ela estava.


Sossego não tive,
o ciúmes me corroía,
muitos olhos em cima dela,
ela saíra da janela.


Não teve mais jeito não,
derretido estava meu coração,
o orgulho de lado deixei,
a ela me entreguei.


Olhos de outra vida,
nesta vida meu sustento seria,
um tesouro incalculável lhe devo,
devo-lhe a minha evolução.


Alma gêmea de minha alma,
cada um em sua lida,
nas necessidades ajuntamos nossas forças,
matamos saudade na hora da calmaria.


Pela eternidade lhe serei grato,
apesar de o amor ser maior que a gratidão,
Dete e Nano, Nano e Dete,
seguem pela eternidade do tempo.


Ditado por Giordano Luconi
psicografado por Luconi
em 19-11-2018

Presente de papai a mamãe, ambos estão na espiritualidade, mas ele quis que nós soubéssemos que estão bem, cada qual em seu trabalho para evolução, mas unidos um dando força ao outro.

sábado, 10 de novembro de 2018

PREGAM IGUALDADE E FOMENTAM ÓDIO


Altos e baixos,
este é o quadro da humanidade,
mas nunca se viu momento tão ímpar,
onde uma minoria tenta melhorar o mundo ao seu redor, enquanto tantos e tantos conseguem enxergar apenas o seu eu, fala-se tanto em igualdade, mas os mesmos que pregam essa igualdade fomentam o ódio no mundo que conseguem alcançar.

Que igualdade é esta se eles mesmos fazem distinção àqueles que têm opiniões contrárias às suas. Sem piedade julgam e destilam o seu fel colocando uns contra os outros.

Infelizmente mais uma vez tornam a usar o nome de Cristo para justificar seus desmandos, usam passagens do Livro Sagrado as interpretando a seu bel prazer para justificarem seus julgamentos contra os seus irmãos.

Conseguiram repartir a humanidade do mundo ao seu redor, ambos os lados se atacam através de palavras, palavras que só sabem apontar aqueles que são do lado oposto.
É o retrocesso, certamente se a situação formada é uma prova para aqueles que dizem seguir o “ Amar a teu próximo como a ti mesmo “ a grande maioria por esta prova não está conseguindo passar. Deixam cair as máscaras em suas atitudes, nos exemplos que dão, nas palavras escritas e ditas que soltam ao vento.

Todos que assim agem certamente são comparados aos falsos fariseus que Jesus tanto nos falou.

Neste momento onde tudo aponta para provas ásperas, doloridas para a alma, o normal seria que todos se unissem, para numa única corrente abafar as ervas daninhas que tentam abafar e atrasar a evolução da humanidade.

Na espiritualidade formam-se nas diferentes esferas constantemente grandes grupos de orações, que emanam energias de amor e paz para socorro da humanidade. Muitos trabalhadores de todas esferas se engajam na missão de recuperação da humanidade, descendo à esfera terrestre emanando bálsamos que cure as chagas abertas nas almas, mas também circundam àqueles que são formadores de opiniões para intui-los a cessar esta onda de ódio promovida por estes mesmos formadores de opiniões.

No entanto, o espírito humano encarnado ou desencarnado tem o livre arbítrio que é lei Divina, portanto o mundo espiritual pode agir emanando energias positivas e intuindo àqueles que abre o seu mental a eles, mas não pode forçar a humanidade a agirem como Cristo tanto exemplificou.

Cabe a cada um fazer diferente, ver o irmão com olhos de compreensão, ninguém está livre de falhas, mas ninguém está livre de acertos. Ninguém está totalmente errado ou totalmente certo, ninguém está livre das doenças da alma nem das más influências encarnadas ou desencarnadas, mas também todos têm a proteção Divina que o intui a forma correta de agir e agindo corretamente conforme as leis do Amor as más influências força nenhuma terão.

Orar e vigiar é um conselho de Cristo, mas ore através de suas ações de amor e vigie com os olhos da fé.

Ditado por Mulato
psicografado por Luconi

em 10-11-2018

domingo, 16 de setembro de 2018

DO TEU MUNDO NÃO DIMINUA A LUZ





Talvez estejamos certos, às vezes pode ser que não, quem poderá ter certeza diante de tanta diversidade no mundo particular de cada um.

O meu sentir não é o seu, o seu não é o meu, tivemos experiências diferentes e pode ser que algumas coisas de formas diferentes absorvemos.

Talvez, de vez enquanto, deveríamos nos lembrar que não carregamos apenas este nosso mundo particular  de hoje,ele sofre a influência de outros mundos particulares que tivemos e que tentamos aperfeiçoar não carregando o peso de seu lamaçal para o de hoje, mas às vezes, por mais que tenhamos evoluído, algum resquício vivo ainda sobrou e qualquer ação de algum irmão pode trazer este resquício para o nosso mundo particular de hoje que tanto e tanto tentamos aperfeiçoar nos milênios vividos, reencarnados ou não.

Então como saber se o que sentimos realmente é o que no nosso eu de hoje sentiríamos ou se é lama do passado respingando e atrapalhando nosso sentir, nosso julgamento, acordando chagas antigas que acreditávamos curadas.

Difícil julgar a mim e ter certeza que não errei, mais difícil ainda julgar o irmão pois este nem do seu mundo particular atual eu tenho amplo conhecimento.
Então, por que nos deixarmos levar por situações que jogam fora tantos anos de aprendizado, onde voltamos a estaca zero, onde o lamaçal novamente entra no nosso mundo.

Nestas situações confusas, em que posso estar errado ou não, ou talvez ambas as partes tivessem sua parcela de culpa, o melhor é suspirar fundo, recolher-se, absorver a negatividade sentida e depois peneirar, tudo o que temos de bom em nosso mundo daquele irmão.

Ora se na peneira houver a menos uma pedrinha que brilha já será o suficiente para relevarmos, tentarmos esquecer, pois qual de nós nesta Terra já não se enlameou ou se deixou enlamear, qual de nós não temos a trave em nosso nariz e para disfarçar não ficamos a corroer dentro de nós a trave de nosso irmão.

A vestimenta da carne é uma vestimenta difícil de se usar, ela nos faz mais frágeis a certas energias, sem contar o emocional que mistura as emoções e já não sabe discernir o certo ou o errado ou talvez não sabe discernir exatamente a nossa atuação durante uma questão.

Ah! Você dirá eu não, mas quem é você? Um ser superior aos outros seres humanos?
Apenas peço que ponderem, pois atitudes tomadas sem passar no crivo da razão, sem se estudar todos os ângulos da questão e sem conhecermos realmente o mundo particular de cada um, leva-nos a escurecer um pouco o nosso mundo particular, que tanto lutamos para um pouquinho clarear.


Ditado por Hilda Maria
psicografado por Luconi

10-09-18